domingo, 15 de setembro de 2013

Resenha Amante Sombrio

Título: Amante Sombrio
Autora: J.R. Ward
Editora: Universo dos Livros
Série Irmandade da Adaga Negra, Vol. 1

Este livro é indicado para:
- Quem gosta de séries longas (aproximadamente 10 volumes);
- Quem gosta de cenas picantes;
- Quem gosta de vampiros.

Resumo: 

Beth Randall sempre sentiu-se deslocada, sem saber exatamente o porquê. Quando um desconhecido entra em sua pacata vida de jornalista em Caldwell, prometendo contar-lhe a verdade sobre si mesma e seus pais, Beth tenta resistir, mas é impossível. Wrath, o líder da Irmandade da Adaga Negra, é um guerreiro vampiro, e sua tentativa de ajudar Beth a passar pela "transição" (de mestiça a vampira) parece conduzir ambos a uma paixão incontrolável. 


Resenha:

O primeiro volume da série Irmandade da Adaga Negra nos apresenta a um submundo, em Caldwell, onde se desenrola uma guerra. De um lado a Irmandade da Adaga Negra: um grupo de seis vampiros guerreiros (Wrath, Rhage, Zsadist, Phury, Tohrment e Vishous); do outro lado os redutores: seres que já foram humanos, mas venderam suas almas para praticarem o mal livremente e lutam pela extinção dos vampiros. 
O foco maior, no entanto, é na relação entre Beth Randall e Wrath, o líder da IAN. Wrath é autoritário, arrogante e orgulhoso, mas a melhor definição para sua personalidade foi dada por Tohr, "Ele é uma força da natureza" (Pg. 189). 
Beth, por sua vez, é uma mulher orgulhosa e independente, e esse choque de personalidades faz o relacionamento dos dois pegar fogo. As cenas picantes são exatamente isso: bem picantes!
As mulheres mais feministas podem sentir-se incomodadas com algumas características do universo IAN, como por exemplo:
Os vampiros possuem características mais animalescas: se tratam por macho/fêmea; vampiros machos podem ter mais de uma companheira (o contrário não ocorre); quando um vampiro macho e uma vampira fêmea se "vinculam", o macho solta um odor para "marcar" sua companheira. 
Essas peculiaridades dos vampiros criados por Ward dão um tom machista a trama que, se não for encarado sem pudores, não funciona. Tem que entrar na brincadeira!
Todos os personagens criados por Ward são bem marcantes e possuem características muito específicas, que deixam o livro verossímil. E isso levando em consideração que estamos lidando com uma ficção aonde os personagens principais são vampiros e seus inimigos cheiram a talco de bebê! (Achei bizarro esse fato...)
Este livro é de vampiros, mas  não é voltado para o público adolescente. O conteúdo é bem adulto, e não só pelas cenas de sexo, mas pelos próprios personagens, que são maduros e enfrentam situações mais complexas, o que carrega a atmosfera da trama com um ar sombrio e sensual, e nada, nada adolescente!
Eu diria que é um livro (aliás, uma série) do tipo "Ame ou odeie". Aqueles que conseguem deixar seus preconceitos e pudores de lado, conseguem viajar no universo paralelo criado por J.R. Ward e se divertir. Quem não conseguir fazer isso, vai odiar. Eu me diverti muito!



2 comentários:

Carol disse...

Olá Cíntia!
Que bom que você fez a resenha deste livro... estava pensando em comprá-lo, e agora vejo que não ia gostar nem um pouco...
Abraços o/

Cíntia Mendes disse...

É, Carol... É de deixar qualquer mulher um pouco mais feminista de cabelo em pé! Achei que você não ia curtir mesmo...rs. Bjs

Postar um comentário