domingo, 6 de outubro de 2013

Resenha Amante Revelado


Título: Amante Revelado
Autora: J.R. Ward
Editora: Universo dos Livros
Série Irmandade da Adaga Negra, Vol. 4

Este livro é indicado para:
- Quem já leu os três primeiros volumes da série IAN;
- Quem quer ler os próximos volumes da série IAN;
- Gosta de vampiros em cenas picantes.

Resumo:


Butch O'Neal, apesar de humano, foi admitido como aliado da Irmandade da Adaga Negra, algo bastante raro na história da raça vampira, e agora, tendo descoberto novas habilidades, luta para ter seu lugar reconhecido junto à Irmandade. Ao mesmo tempo, seu amor por Marissa só aumenta, e ainda que ela pareça correspondê-lo, a concretização desse amor parece cada vez mais impossível. 

Resenha:

Este é 4º volume da série Irmandade da Adaga Negra e o foco é na história de Butch e Marissa.
Li os três primeiros volumes já tem um tempo e meio que perdi a vontade de continuar a ler os outros livros quando soube que o próximo enfoque seria no casal Butch e Marissa. Esse casal nunca me atraiu, pois Marissa é muito insípida e Butch - perto dos outros personagens masculinos da série - não possui muitos atrativos. Quer dizer, essa era a imagem que eu tinha do casal até agora, no entanto, eles subiram no meu conceito discretamente. Ainda não são meus favoritos, mas confesso que a história empolga. 
Quando percebi que nas primeiras páginas tudo o que eu li era a Marissa se debulhando em lágrimas no banheiro de uma maldita festa, quase chorei junto... de tédio! Achei que a história ia ficar nessa o livro inteiro, mas não, muitas coisas interessantes acontecem: nos aprofundamos mais nos personagens Vishous e Rehvenge (Reverendo), entendemos mais sobre o funcionamento da Glymera, do Conselho dos Princeps e sobre os sympathos. E somos apresentados a uma personagem que promete muito para os próximos livros: Xhex. Essas são apenas as histórias paralelas, a história principal, claro, é sobre o relacionamento de Butch e Marissa (e Vishous, por que não?). Depois de ter levado um fora da Marissa, Butch está deprimido e cansado de viver como se fosse o café-com-leite da Irmandade da Adaga Negra. Um dia, tentando ajudar a raça dos vampiros e provar o seu valor, ele acaba sendo sequestrado pelos redutores, o que desencadeia uma sucessão de eventos totalmente inesperados. Vishous realmente estava certo nas previsões que fez no primeiro volume (Amante sombrio): Butch seria peça importante para a Irmandade. 
A partir daí as coisas ficam cada vez mais confusas, principalmente o relacionamento entre Vishous e Butch, que fica mais íntimo e estranho. Os sentimentos entre eles é de amor, mas eles ficam (e deixam um pouco) na dúvida se é amor apenas fraternal ou não. 
O relacionamento entre Butch e Marissa, por sua vez, se intensificou em comparação aos outros volumes, como não podia deixar de ser, mas não é algo que convence. 
A barrinha do respeito da Marissa subiu, pois ela se tornou uma mulher mais forte e corajosa, no entanto, como a vida íntima dela e Butch continuou no "chove não molha" por boa parte do livro, fiquei irritada. 
Como eu imaginava, o casal deste livro não seria tão legal quanto os dos outros, mas fiz bem em não "pular", do contrário, não entenderia nada dos próximos volumes, pois a história dá uma guinada. 

Observação: Em alguns momentos, peguei trechos mal traduzidos ou mal digitados, revisados, etc...ainda não sei. Vai ver eu parei de entender minha língua materna, mas o que eles quiseram dizer aqui?
"Cara, aquele ser humano apareceu vivo e bem? Problema sério. Problema sério. O que havia acontecido? E por que Ômega não sabia saber o que o ser humano ainda estava vivo? Principalmente se o cara sentia a presença do mestre? (Pg. 325)
Entendi, mas não compreendi. 


0 comentários:

Postar um comentário