Páginas

domingo, 24 de novembro de 2013

Resenha Amante Meu

Título: Amante Meu
Autora: J.R. Ward
Editora: Universo dos livros
Série Irmandade da Adaga Negra, Vol. 8

Livro indicado para quem:
- Gosta de vampiros em cenas picantes 
- Gosta de mulheres de fibra
- Já leu os 7 primeiros volumes da saga

Resumo:

John Matthew apaixonou-se por Xhex no primeiro momento em que a viu. Na ocasião, ainda não havia passado por sua transição para vampiro e tinha pouca esperança que a bela e feroz segurança da boate ZeroSum reparasse num garoto franzino e desajeitado como ele. Xhex, no entanto, não só reparou como lutou contra o desejo que sentiu, uma vez que sua natureza dupla tinha o costume de levar a ruína àqueles que se aproximavam dela. O que ambos não sabem é que John também guarda um segredo obscuro, e que o destino unirá os dois de forma inevitável. 


Resenha: 

Bem, confesso que eu não esperava nada deste livro, ou melhor, esperava que fosse péssimo, chato. E não foi. Na verdade acho que o que "salvou a pátria" é que o livro tem muitas histórias paralelas e que o par romântico (nem sei se dá para falar assim...rs) do John é a Xhex, que - com o perdão da palavra - é muito fodástica. A história dos dois começou há muitos livros atrás, quando John começou a frequentar o ZeroSum apenas para afogar suas muitas mágoas e para vê-la (ela é chefe da segurança de lá). A admiração adolescente que ele tinha por Xhex cresceu e chegou ao ápice neste volume, que já começa interessante, porque (lá vem SPOILER), no livro anterior ela foi raptada. Claro que a IAN fica empenhada em resgatá-la, mas John dá um jeitinho de fazer suas próprias investigações. 

Fora o drama do resgate, temos a velha história do "Não-fico-com-você-porque...". No caso de Xhex, ela já passou por uma situação parecida no passado com outro guerreiro da Irmandade, Murhder, que arriscou a vida para salvá-la sem saber de sua natureza sympatho, e ela não quer passar por isso novamente, é uma cabeça dura, andarilha solitária, mega independente, etc. 
O relacionamento dos dois não me convenceu muito não, sei lá, é meio estranho, parece que ela que é o homem da relação. E não consigo admirar homens muito frágeis feito o John. Ele está sempre ameaçando, xingando, querendo dar uma de machão, mas no fim é sempre ela que salva ele e a si mesma. Típico de Xhex, como diria Rehvenge. 
Entre as histórias paralelas temos o reaparecimento de Murhder; o passado de Darius e Tohrment; o relacionamento de Blay e Saxton e os sentimentos ambíguos de Qhuinn em relação a isso, que ainda arruma tempinho para dar umas aulinhas práticas sexuais para Layla. Outro tema importante exposto no livro é o renascimento de Tohrment, por assim dizer, e é lindo. Ele ainda está quebrado, mas agora pelo menos está tentando enfrentar sua dor e isto é comovente. O treinamento de Wrath e Payne continua e o resultado destes treinos parece ser o assunto do próximo livro: Amante Libertada. 

Pg. 221 
Enquanto seus ouvidos zumbiam e seu coração se partia por ela, permaneceu firme contra a força do vendaval que ela emanava. Afinal, sabia que as palavras "estar aqui" e "ouvir" tinham significados muito próximos. Sendo sua testemunha naquele local, ele a ouvia e estava ali por ela, porque isso é tudo o que se pode fazer quando alguém desmorona. 

Pg. 462
Ele sabia tudo sobre aquela coisa de não se sentir parte de um grupo. Mais uma coisa em que eram compatíveis. Fechando os olhos, enviou para o alto uma oração para qualquer um que estivesse ouvindo, pedindo que, por favor, pelo amor de Deus, parasse de lhe enviar sinais de eles eram perfeitos um para o outro. 

Pg. 580
Nunca se sabe a última vez que se vê alguém. Quando aconteceria a última discussão, a última vez que faria sexo com essa pessoa ou a última vez que olharia nos olhos dela e agradeceria a Deus por estar em sua vida. Depois que partiam? Só se consegue pensar nisso. Dia e noite. 

3 comentários:

Anônimo disse...

Adorei!
Mas, agora estou ansiosa para acabar logo o que eu estou lendo e começar a ler este.
Ahhhhh!
Bjs
roguasti@hotmail.com

Cíntia Mendes disse...

kkkkkkk Essa é a intenção! Fiz o blog apenas para torturar pobres almas ansiosas...rsrsrs

Evy disse...

É, muita maldade toda essa tortura!!!

Postar um comentário