Páginas

domingo, 6 de abril de 2014

Resenha As três cartas de Marco

Título: As três cartas de Marco
Autora: Elizabeth Silance Ballard
Editora: FTD
Tradutora: Heloísa Prieto
Ilustradora: Marie Flusin Simon


Este livro é indicado para quem:
- É educador;
- Quer se emocionar;
- Gosta de livros infantis.

Resumo:

Marco era considerado um aluno "péssimo": não tirava boas notas, aprendia com lentidão e não tinha interação com os outros alunos. A educadora Dalva fazia o possível para não tratá-lo diferente dos outros alunos e assistia impassível enquanto ele se encaminhava para uma reprovação escolar. Até que recebe de Marco um presente muito especial. E passa a entender o papel que tem na vida de seus alunos. 

Resenha:

Tenho que confessar que esse livro me emocionou bastante porque, como todo bom livro infantil, é uma obra profunda, mas que também pode ser lida para crianças, porque a linguagem é simples. 
Para um livro "infantil", há bastante texto, embora haja quase a mesma proporção de ilustrações, que são ótimas por sinal. 
Este conto é baseado em uma  história real e é muito utilizado em congressos, conferências e palestras para educadores, dado o seu teor, que faz refletir sobre o papel do educador. 
A autora deste conto aborda de forma bastante realista a relação entre professor-aluno, uma relação nem sempre recheada de afeto e de entrosamento, como muitos fazem transparecer. 
Coloca o professor como o ser humano que é, sujeito aos seus próprios preconceitos e sentimentos. 
A professora Dalva reconhece que se esforçava para tratar Marco como os outros alunos, mas que acaba deixando transparecer em sala de aula que ele não era tão querido como os outros e, que essa atitude, catapultou os atos de exclusão das outras crianças em relação a Marco. Aliás, o próprio Marco sabia que não era muito querido por todos.
Essa admissão de culpa, por si só, já é algo interessante, porque logo de cara, passamos nós, leitores, a antipatizar com a narradora, que claramente se coloca como "vilã" do conto (inicialmente), embora sua própria posição humilde e sincera ajude a trazer a compreensão de suas atitudes. 
Outro ponto interessante destacado pela narradora é o fato das correções das provas e trabalhos trazerem destacados em vermelho os erros, com comentários na borda que, claramente, só desestimulam ainda mais o aprendizado. Pois, se o que a narradora diz que aprendeu no curso de pedagogia for verdade "Sucesso conduz a mais sucesso", então o contrário também é verdadeiro "Fracasso conduz a mais fracasso", completando, se for destacado como tal. 
Mesmo observando o arquivo do aluno que dava pistas esclarecedoras sobre o seu declínio escolar, a professora só notou verdadeiramente Marco pela primeira vez ao receber do garoto um presente, símbolo máximo do que ele estava sentindo, e que lhe mostrou o papel e a importância que ela tinha na vida de Marco, algo confirmado anos depois em uma de suas cartas. 
As três cartas, aliás, são enviadas por Marco para Dalva a medida que ele vai crescendo e progredindo, e cada vez fica mais claro o importante papel que o educador tem na vida de seus alunos. 
Na verdade, o livro mostra não só a importância dos educadores olharem ao seu redor, mas do ser humano em geral enxergar verdadeiramente a sua volta, para saber lidar com as dificuldades e limitações do outro, pois cada um tem seus problemas e que, às vezes, um pequeno ato de atenção, afeto e/ou gentileza, pode mudar para sempre o rumo da vida de alguém. 


0 comentários:

Postar um comentário