Páginas

domingo, 27 de julho de 2014

Resenha Belo casamento

Título: Belo casamento
Autora: Jamie McGuire
Editora: Verus
Série Belo desastre, Livro 2.5 

Este livro é indicado para quem:
- Gosta do gênero Young Adults
- Gosta de romances
- Suporta relações de dependência

Resumo:


Neste retorno do famoso casal Abby Abernathy e Travis Maddox, finalmente podemos conhecer todos os detalhes do repentino casamento deles em Las Vegas e descobrir curiosidades como: Noite de núpcias, quem sabia que eles iam se casar, porque a Abby fez o pedido de uma hora para a outra, como eles se sentiram minutos antes do casamento e todas as minucias que os fãs precisavam ler.  

Resenha:

Quando vocês lerem nas resenhas e resumos por aí que neste livro vocês terão todos os detalhes do casamento da Abby e do Travis, acreditem: são todos os detalhes mesmo. Desde o pedido, passando pelas demoradas cenas no aeroporto, no hotel, as compras que tiveram que fazer antes do casório, como contrataram a capela e arrumaram as testemunhas, etc, etc, etc. A ponto de você ficar enjoado. Pelo menos, eu fiquei. 
Este livro foi um pouco decepcionante... Não que eu não estivesse com saudades de voltar para a Terra Literária “Abby-Travis”, mas é que além desse tour ter ficado um pouco cansativo, me decepcionei com uma revelação que a autora fez. Acho que ela levou a história para um lado que em vez de dar uma dimensão do amor da Abby pelo Travis, fez ao contrário: só mostrou o quanto ela faz sempre tudo de caso pensado e  nunca se deixa levar pelo amor que sente. Se no final de Belo desastre fiquei contente por ela ter se redimido e feito o pedido de casamento ao invés do Travis, foi um soco no estômago descobrir o porquê ela realmente fez isso. Ah, não gostei...
O Travis, por sua vez, me pareceu ainda mais dependende do amor que sente por ela, a ponto de ser submisso. Não sei se foram meus sentimentos que mudaram em relação a história ou se realmente a autora forçou um pouco nas características dos personagens que mais me irritavam.
Se vale a pena comprar o livro? Vale, porque você descobre nuances da história que não conhecia antes. Agora se você vai gostar do que vai descobrir é isso que eu não sei.
Algumas coisas são realmente muito fofas, como podermos descobrir um pouco mais sobre a mãe do Travis, como ela era e o que pensava. Além disso a autora conta um pouco mais sobre o parentesco que liga o Travis e o Shepley e até comenta sobre a mãe da Abby, personagem que pouquíssimas vezes é mencionada nos dois primeiros livros.

Como fã de Belo Desastre, só tenho a dizer para a autora que ela deve deixar esses personagens quietinhos no lugar deles e não mexer mais com essa história, que é linda, mas que chegou ao final. Agora, bola para a frente e vamos explorar os outros irmãos Maddox, Jamie!

Pg. 63 -  Trecho da carta de Diane, a mãe do Travis.

Um garoto sem mãe é uma criatura muito curiosa. Se o Travis for um pouco que seja parecido com o pai, e sei que é, ele é um profundo oceano de fragilidade protegido por uma espessa muralha de palavrões e indiferença dissimulada. Um garoto Maddox leva você completamente ao limite, mas, se você for com ele, ele vai segui-la para qualquer lugar. 
(...) E, quando um Maddox se apaixona, é para sempre.
(...) Meu desejo para vocês é que a maior briga que tenham seja em relação a qual dos dois é mais capaz de perdoar. 


domingo, 20 de julho de 2014

Resenha Promessa é promessa


Título: Promessa é promessa
Autora: Eve Tharlet
Ilustrações: Knister
Editora: Hedra Educação

Resumo:

Bruno é uma marmota que acaba de acordar do seu período de hibernação quando encontra uma linda flor: um dente-de-leão. Durante toda a primavera os dois brincam e se divertem juntos, até que o amigo pede um estranho favor a Bruno, prometendo-lhe que tudo ficará bem.

Resenha:

A marmota Bruno, após acordar de sua hibernação, sai para desfrutar das belezas da primavera e se depara com a linda flor Dente-de-leão. Logo eles iniciam uma amizade e Bruno se vê sempre encantado com as mudanças físicas do amigo, até que um dia, após umas dessas mudanças, Dente-de-leão lhe pede um favor e lhe faz uma promessa. Claro que Bruno concorda e, mesmo ficando assustado com o que acontece depois, nunca deixa de confiar nas palavras do amigo.  
Este é um lindo conto sobre a importância de confiar no outro, mas, também, trata sobre a passagem das estações e, portanto, a passagem do tempo e como não devemos deixar que isso afete as promessas que fazemos e as coisas que dizemos ao longo da vida. Mais do que a valorização da amizade e da confiança, o que fica latente, principalmente no final, é a transformação da dor (causada pela ausência) em aceitação pelo curso natural da vida. As estações parecem simbolizar as fases da vida humana, com todas as suas dores, surpresas e alegrias representadas pelas delicadas ilustrações de Knister.
Uma coisa bacana de observar é que a marmota Bruno representa fielmente uma  criança, especialmente pelo paninho que o acompanha em todas as suas aventuras, como que para lhe trazer segurança em todas as suas ações.


Pg. 15

- Você confia em mim? – perguntou Dente-de-leão.
- Claro que sim. – respondeu Bruno, um pouco surpreso.
- Aconteça o que acontecer? – Dente-de-leão queria ter certeza.

- Aconteça o que acontecer. – Bruno confirmou. 

domingo, 13 de julho de 2014

Resenha Para sempre sua

Título: Para sempre sua 
Autora: Sylvia Day 
Editora: Paralela 
Série Crossfire, Livro 3 

Este livro é indicado para quem:
- Gosta de livros Hot;
- Gosta de personagens masculinos dominadores;
- Quer se distrair.


Resumo:


Após ter certeza da extensão do amor que Gideon Cross sente por ela, Eva Tramell luta para que sua relação permaneça estável e sadia, na medida em que tenta se aprofundar nos segredos que Gideon esconde para ajudá-lo a superá-los. Mas será que a certeza do amor que sentem um pelo outro é suficiente para enfrentar as novas ameaças ressurgidas do passado  de ambos?

Resenha:

Como eu disse na resenha anterior, uma coisa que me cansa nestes livros hot é a abundância de situações em que os protagonistas parecem só ter um objetivo na vida, o sexo. A autora parece que respondeu minhas indagações e nos brindou com várias cenas onde a Eva e o Gideon falam justamente sobre isso, o quanto são gostosos os momentos em que ambos ficam juntos, desfrutando unicamente da companhia um do outro, sem precisar estar fazendo nada necessariamente. Claro que o volume continua recheado daquelas cenas de tirar o fôlego, mas achei bacana dar este toque mais humano e romântico ao casal. A intimidade na área sexual aumenta exponencialmente, fazendo com que eles busquem novas formas de prazer. Eles continuam extremamente dependentes um do outro, mas a relação segue para uma área mais madura, onde a certeza do amor que sentem está mais palpável e os deixa mais confiantes. A sombra das atitudes sórdidas que Gideon tomou para proteger Eva continuam aparecendo e deixando uma tensão no ar, além disso, Corinne continua implacavelmente perseguindo Gideon. Fora isso, Brett Kline não quer desistir do seu amor por Eva e sombras dessa época voltam à tona, para desestabilizar ainda mais a relação. O livro acabou muito sem graça, sem desfecho, sabe? Sei que a autora fez isso porque pretende estender a trilogia para 5 livros, mas poxa, custava dar um final melhorzinho? Além disso eu não acho que essa série deveria ter se entendido nem para 3, quanto mais para 5 livros! Mas, enfim, o que não faz o capitalismo, não é?


Pg. 181

Eu o encontrei na suíte principal, abraçado ao meu travesseiro, deitado quase de bruços. Estava coberto até a cintura, deixando as costas e os braços musculosos à mostra e revelando apenas uma curvatura da sua bunda fenomenal. Ele era como a encarnação de uma fantasia erótica. E era meu. Eu o amava demais. 

E queria que, pelo menos uma vez, ele acordasse ao meu lado sentindo prazer, em vez de medo, tristeza e arrependimento. 

domingo, 6 de julho de 2014

Resenha Profundamente sua

Título: Profundamente sua
Autora: Sylvia Day
Editora: Paralela
Série Crossfire, Livro 2

Este livro é indicado para quem:

- Gosta de livros Hot;
- Gosta de personagens masculinos dominadores;
- Quer se distrair.

Resumo:

Eva Tramell resolveu se entregar a uma paixão incontrolável pelo milionário Gideon Cross. Embora todos os indícios apontassem para uma relação conturbada e insustentável, devido aos traumas do passado de ambos, eles mergulham de cabeça nesse amor arrebatador. Com a volta de um fantasma do passado de Eva e os inúmeros segredos que Gideon esconde, o amor de ambos é colocado a prova.

Resenha:

Ao contrário do primeiro volume da série, do qual eu não esperava nada, esperei muito dessa continuação. E acho que mesmo por isso o sentimento de decepção veio forte ao longo das páginas. Não que a história não seja boa, mas acho que podia se desenrolar perfeitamente bem em apenas um livro. Acontece que, como todo livro hot para mim, chega uma hora que se torna muito cansativo todo aquele sex appeal incontrolável. Ok, entendo o apelo, se fosse como é de fato na vida real não teria tanta graça, mas as vezes é forçado demais!
Um ponto positivo do livro é que chega em determinados momentos que acontecem coisas misteriosas e parece até um livro de suspense. Fica com aquele gostinho de trama policial, sabe? Embora seja muito fácil sacar o que realmente aconteceu, ainda assim é surpreendente ter este tipo de elemento em um livro cuja a única finalidade aparente é causar tesão nos leitores.
Os personagens continuam me surpreendendo, um mais fofo do que o outro. Menção honrosa para o casal formado pelo Mark - chefe da Eva - e pelo Steven. Eles são demais, bem críveis. O ex-namorado roqueiro e gato - Brett Kline - dos tempos sombrios da Eva, também deram uma perspectiva interessante para o livro. E a música Golden, então? Ótima sacada, acho que ser a musa inspiradora de uma canção deixaria o ego de qualquer mulher abalado.
O final deste volume acaba lindo, como só um amor insano e desesperado poderia ser e com promessas de muito mais loucuras e desespero pela frente.

Pg. 10

"O que eu quero", ele sussurrou, agarrando meu queixo e acariciando meu lábio inferior com o polegar, "é que você se mantenha ocupada demais pensando em mim para poder pensar em qualquer outra pessoa."
Soltei um suspiro lento e trêmulo. Estava absolutamente entregue ao olhar quente em seu rosto, ao tom provocador de sua voz, ao calor de seu corpo e ao gosto divino de sua pele. Ele era minha droga, um vício que eu não tinha a menor vontade de largar.