Páginas

domingo, 31 de agosto de 2014

Resenha Quando o lobo tem fome


Título: Quando o lobo tem fome
Autora: Christine Naumann-Villemin
Editora: Berlendis & Vertecchia Editores

Resumo:

Edmundo Bigfuça é um lobo que vive solitário em sua cabana na floresta, até que um dia acorda com vontade de comer um coelho urbano. Então ele pega sua bicicleta e vai até a cidade tentar saborear um. Chegando lá, Edmundo Bigfuça percebe que se um coelho é urbano, ele possui vizinhos, e que matar sua fome vai ser muito mais difícil do que ele imagina.  

Resenha:

Ao mesmo tempo em que este livro remete às histórias clássicas de animais mais fortes tentando saborear animais mais fracos (Lobo x coelho / Lobo x porquinhos / Etc. ), traz elementos mais inovadores, como o fato dos animais serem urbanizados. Urbanizados até demais, eu diria, pois moram em prédios, pegam elevador e andam de bicicleta. Acho que isso tirou um pouco da magia que a história poderia ter e, por outro lado, trouxe um caráter mais irreverente. Deste modo, consigo imaginar que o livro agradaria crianças entre o 3º e 4º ano, que se familiarizariam melhor com uma história que traz personagens comuns a contos de fadas, mas em situações mais inusitadas.

Pg. 03

No domingo de manhã, Edmundo Bigfuça, estado civil: solitário, deixa sua cabana no meio do bosque de faca na mão: ele está com uma vontade louca de comer coelho. Oh, mas não pensem que ele quer um coelho caipira qualquer, não, não, não, ele quer um coelhinho tratado com cereais, de pelo macio e com aroma de ervilhas, ele quer comer um coelhinho urbano! 


0 comentários:

Postar um comentário