Páginas

domingo, 28 de setembro de 2014

Inquietudes: Cama de algas




Cama de algas

Se o amor, entre mil metais se esconde
Confusa, o procurarei por toda eternidade
Meu coração é uma fibra que, frágil, se rompe
Numa carência que me leva à insanidade

Nessa cama de algas, desolada, me deito
Meu feiticeiro onírico, assim me disperso
Querendo apenas adormecer em teu peito
Viajando pra ti, porém, sem rumo certo

Você será a calmaria que minhas tempestades afasta
Será o vento forte dos mares que me faz sentir viva
E eu serei teu anjo, te seduzindo, nefasta
Despertando teu desejo e tua vontade lasciva

Nessa cama de algas, desolada, espero
Teu corpo em mim: enigma, dilema
Objeto dos meus anseios, te quero!
Meu amor, enfim, virou um poema...

                                                                                                                                   C.M.



Campanha: Eu quero minha biblioteca



Campanha: Eu quero minha biblioteca

A campanha “Eu quero minha biblioteca”, uma iniciativa do Instituto Ecofuturo, defende a importância de termos bibliotecas dentro das escolas e propõe um mapeamento desta demanda por todo o Brasil. Os internautas podem indicar em qual escola de sua região não há biblioteca e a cada dez cadastros em uma mesma localidade, o site enviará automaticamente um e-mail para a Prefeitura e/ou Secretaria de Educação do Município. 
A campanha tenta fazer valer a Lei 12.244/10, que determina que todas as escolas públicas e privadas tenham uma biblioteca com, no mínimo, um livro por aluno matriculado.  As escolas têm até o ano de 2020 para atingir a meta. 
A campanha “Eu quero minha Biblioteca” já conta com o apoio de várias entidades, como: Academia Brasileira de Letras, Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), Movimento Brasil Literário, Movimento Todos Pela Educação, Instituto Ayrton Senna, Instituto C&A, ICE Brasil, Conselho Federal de Biblioteconomia, Rede Marista de Solidariedade, entre outros.
Segundo resultado da pesquisa realizada pelo Instituto Brasil Leitor (IBL), a presença de uma biblioteca aumenta em 62% o índice de leitura dos usuários. Dados do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB) informam que a proficiência em leitura dos alunos aumenta exponencialmente quando há utilização da biblioteca regularmente. E os percentuais só crescem quando a Biblioteca Escolar tem um responsável e quando os professores fazem uso deste ambiente com seus alunos. Um levantamento realizado pelo Instituto Ecofuturo demonstrou um aumento de 156% no progresso natural de aprovação escolar e redução de 46% na taxa de evasão escolar em comparação com regiões que não possuem bibliotecas.
Enfim, os benefícios da implantação de bibliotecas são inúmeros, comprovadamente impactando no nível educacional da comunidade na qual ela está inserida.
E você, conhece alguma escola que não possui biblioteca? Já reivindicou a sua?



Fonte:
http://www.euquerominhabiblioteca.org.br/


domingo, 21 de setembro de 2014

Livros gratuitos na internet


Livros gratuitos na internet

Quando falamos no prazer da leitura, logo nos vem à mente a imagem de uma pessoa sentada confortavelmente com um exemplar nas mãos, mas isso está mudando. É cada vez mais comum encontrar pessoas lendo em tablets ou até mesmo em seus celulares!
Seja pela portabilidade, praticidade ou pela falta de tempo, os livros digitais tem galgado o seu espaço no mundo literário e difundido ainda mais os benefícios da leitura.
Você sabia, por exemplo, que existem vários sites em que é possível baixar milhares de livros legal e gratuitamente? Isso mesmo, por meio de um ou dois cliques pode-se ter acesso aos clássicos da literatura mundial e até mesmo a vários lançamentos!
Selecionamos alguns sites em que isso é possível, confiram:

Universia  Reúne mais de 1.000 arquivos, incluindo biografias de cineastas, textos científicos sobre comunicação e clássicos da literatura universal.
Open Library  Este projeto possui o intuito de reunir todos os livros publicados no mundo e já tem 1 milhão de títulos disponíveis para download.
Brasiliana  No site da USP estão disponibilizados cerca de 3000 mil livros, dentre eles livros raros. Há também documentos históricos, manuscritos e imagens.
Portal Domínio Público - Disponibiliza amplo acesso a obras literárias, artísticas e científicas (na forma de textos, sons, imagens e vídeos).
Saraiva  A rede de livrarias disponibiliza 148 livros para download. É necessário apenas fazer um cadastro e baixar o aplicativo de leitura para ter acesso às obras.
Biblioteca Mundial Digital  Oferece milhares de documentos históricos de diferentes partes do mundo. Multilíngue, o material está disponível para leitura online.
Projeto Gutenberg  Têm mais de 100 mil livros digitais que podem ser baixados e lidos em diferentes plataformas eletrônicas.
Virtual Books Online - Basta baixar, descompactar e ler, na tela ou imprimindo.
eBooks Brasil – Oferece livros eletrônicos gratuitamente em diversos formatos.

Projeto Releituras - Divulgação dos melhores textos de escritores nacionais e internacionais. Resumos biográficos e bibliográficos de escritores brasileiros.

domingo, 14 de setembro de 2014

Resenha Aprendendo com os bichos: yoga para crianças

Título: Aprendendo com os bichos: yoga para crianças
Autora: Joãocaré
Editora: WMF Martins Fontes


Este livro é indicado para quem:
- Gosta de yoga;
- Gosta de bichos;
- Gosta de livros infantis.


Resumo:

Este livro mostra algumas posições e movimentos da yoga, associando-os aos bichos. Desta forma, além da criança aprender mais sobre alguns bichos diferentes, aprende com eles a se sentir mais a vontade com o próprio corpo e mais feliz.

Resenha:

Na yoga, muitas das posições têm nomes de animais, partiu daí a ideia do autor de retratar essas posições por meio da imagem desses bichos, deixando-os em posições irreverentes e inusitadas.
Em cada uma das páginas há a menção ao nome original da posição/movimento e seu “nome traduzido”, o que deixou o livro simples, mas ao mesmo tempo não infantilizado ao ponto de um adulto se cansar de ler.
Há também uma explicação detalhada de como fazer a posição, mas escrita de uma forma simples, leve. Além disso, claro, há uma ilustração de um animal fazendo a posição e uma explicação resumida sobre o animal em questão.
Como iniciante das práticas da yoga, este livro me chamou a atenção logo de cara, pois me mostrou claramente todos aqueles movimentos que eu sempre fiz, mas que nunca conseguia me lembrar dos nomes. Com o livro foi possível recordar cada um deles e até entender um pouco mais sobre como eles agem no nosso corpo, nos beneficiando.
Imagino que este livro não tenha sido escrito para as crianças lerem e fazerem as posições sozinhas, embora elas possam encontrar um grande divertimento nisso, tanto tentando fazer os movimentos quanto aprendendo sobre os animais e rindo das ilustrações. Mas interessante mesmo seria um professor de yoga ter este livro em mãos como apoio para suas aulas com crianças ou mesmo com iniciantes.
As ilustrações são muito bem feitas e demonstram claramente as posições, mesmo que de uma forma irreverente.

Pg. 07

Certa vez, eu estava fazendo yoga na Índia com um professor muito especial, Yogi Ram, e, quando lhe mostrei meus desenhos de animais, ele me disse que um dia todos nós já havíamos sido algum bicho.
Este livro permite, de certa forma, uma aproximação com aquela vivência antiga a que o mestre se referiu.


domingo, 7 de setembro de 2014

Resenha 100 Escovadas antes de ir para a cama


Título: 100 Escovadas antes de ir para a cama
Autora: Melissa Panarello
Editora: Objetiva 

Livro indicado para quem:

- Gosta de histórias picantes
- Gosta de livros em formato diário
- Gostou do livro "Lolita"

Resumo:

Por meio do diário da adolescente siciliana Melissa, o leitor vai descortinando junto à protagonista um mundo novo, onde nada pode deter a curiosidade sexual da jovem. Completamente direta, ela nos conta as diversificadas experiências sexuais vividas entre os 15 e os 16 anos, que iam desde o sadomasoquismo a orgias com desconhecidos. 

Resenha:

Este é um livro recheado de cenas picantes, mas que ninguém o pegue para ler com a mesma expectativa que pega qualquer outro livro "Hot". Não é este o caso e vou explicar o porquê. 
Tive sentimentos muito intensos por este livro: ódio, pena, tristeza, vergonha...
O formato do livro - diário - faz com que a aproximação com a protagonista seja enorme, nos sentimos cúmplices de seus sentimentos e sensações, desta forma, tudo o que acontece com ela, por mais degradante que seja (e isso acontece bastante), parece que é com alguém que você conhece.  
Eu não consegui me colocar diretamente no lugar dela, não simpatizei muito com a personalidade da garota. Era mais como se eu tivesse uma amiga que tomasse várias decisões erradas e eu não pudesse fazer nada para impedir, além de esbravejar "Não faz isso!". O pior é saber que muitas das situações narradas aconteceram mesmo. A autora - Melissa Panarello - jura que vivenciou todas as experiências sexuais que descreveu no livro e além disso compartilha do mesmo nome da protagonista, só para confundir ainda mais, mas não é um livro totalmente biográfico. Ok, mas isso não alivia em nada os sentimentos que você provavelmente irá sentir ao lê-lo. Quando parece que finalmente as coisas vão entrar nos eixos, o trem descarrilha de novo e é muito frustante. Eu absolutamente xingava a Melissa abertamente nesses momentos. Claro, ela nunca fez nada sozinha, sempre tinha alguém para "ajudá-la" a se sabotar, mas as pessoas só fazem com a gente aquilo que permitimos, então... Ela teve tantas chances de dar meia volta e recomeçar!
Para ser um livro que realmente me cativasse, eu acho que os outros personagens teriam que ser um pouco melhor explorados. Claro, a intenção da autora não era mesmo contar uma história com vários personagens interessantes, mas sim, falar sobre sua busca por "amor" e as diversificadas experiências sexuais vividas ao longo do processo, mas isso somente não me prendeu. 

Pg. 9

São falsas as minhas amizades, nascidas do acaso e crescidas na mediocridade, tão pouco intensas... São falsos os beijos que timidamente dei em alguns meninos da minha escola (...). É falsa essa casa, tão pouco parecida com o estado de espírito que tenho agora. Queria que de repente todos os quadros saltassem das paredes, que pelas janelas entrasse um frio gélido e congelante, que ganidos de cães tomassem o lugar do canto dos grilos. 
Quero amor, diário. Quero sentir meu coração se derreter e quero ver as estalactites do meu gelo se quebrando e afundando no rio da paixão, da beleza.