Páginas

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Bibliotecando: Cursos de Contação de Histórias em São Paulo


Sou bibliotecária e tenho uma forte inclinação a me aventurar em todos os métodos de incentivo à leitura possíveis. Desde que iniciei a faculdade, em 2008, sempre ouvi os profissionais da área mencionarem a Contação de Histórias como um dos principais métodos para esta finalidade. Então, o que aconteceu? Lá se foi a Cíntia se meter a fazer todos os cursos e oficinas que via pela frente...rs! 
Anos depois, não posso afirmar que sou uma "contadora de histórias profissional", mas, sei o suficiente para cumprir com o meu papel de incentivadora à leitura e me aventurar como contadora nas instituições em que atuei. 
Por conta destas minhas aventuras, volta e meia algum colega de profissão me pede dicas do que fazer e onde fazer. Nos cursos que menciono abaixo, acrescentei alguns comentários àqueles que eu já fiz de fato ou conheço o suficiente para indicar. Os outros, apesar de eu não ter feito, confio na instituição mencionada ou conheço pessoas que já fizeram e gostaram muito. 
O tipo de curso e a duração dependem muito do objetivo do profissional: 
Você quer ser um contador de histórias profissional? Os cursos livres ou de formação são os ideais. 
Você já tem noção ou já atuou com contação de histórias e gostou muito? Os cursos de especialização e extensão são uma boa opção. 
Você não tem noção nenhuma de como se faz e quer saber se esta é mesmo a sua praia? Faça algumas oficinas experimentais, sem compromisso. Se gostar, faça em seguida os de formação, pois somente as oficinas não preparam ninguém, apenas aprimoram outros conhecimentos adquiridos ou despertam um contador de histórias adormecido. 

Curso: Variados
Instituição: Paula Knoll
Tipo: Oficinas
Duração: variada
Eu já fiz duas oficinas com a Paula Knoll: Contação de histórias com tecidos e Contação de histórias com objetos. Ambas trouxeram muitas contribuições às atividades que eu já vinha desenvolvendo, não só por serem oficinas especializadas e com temas interessantes, mas também pela própria Paula, que além de ser uma profissional experiente, sabe passar muito bem o conteúdo. Geralmente as oficinas dela são oferecidas por meio de parcerias com editoras. Cabe aos interessados seguirem a Paula Knoll nas Redes Sociais para se manterem atualizados quanto aos cursos e oficinas. Mais informações


Curso: Variados 
Instituição: Viva e deixe viver
Tipo: Curso de formação e oficinas
Duração: variada
A Associação Viva e Deixe Viver - ou, para os íntimos, Viva - treina e capacita voluntários para se tornarem contadores de histórias em hospitais para crianças e adolescentes internados. Os recursos utilizados são a leitura de obras infantis e também as brincadeiras. O Centro de Contação de Histórias da Associação Viva e Deixe Viver, além de ofertar capacitação para os voluntários de sua associação, também oferece oficinas para interessados. Mais informações

Curso: Ouvidores e Contadores de Histórias
Instituição: Instituto História Viva
Tipo: Curso de formação
Duração: Cerca de 20 horas
Este curso é voltado para as pessoas que pretendem participar como voluntários do Instituto História Viva. O projeto é muito interessante, porque não é somente a Contação de Histórias pura e simplesmente. Funciona assim: Os chamados "ouvidores" visitam asilos recolhendo histórias entre os idosos. Após essa etapa, os "encantadores" transformam as histórias recolhidas nos asilos em "contos encantados", digamos assim. Com a história absorvida, os "contadores de histórias" visitam as casas-lares e hospitais para contar as histórias para as crianças. Estas, por sua vez, são estimuladas a transformarem as histórias que ouviram em música, desenhos ou poesia. Posteriormente, o material produzido pelos pequenos é entregue aos idosos que viveram a história inicialmente. Mais informações

Curso: Básico de Formação para contadores de histórias
Instituição: Sistema Municipal de Bibliotecas
Tipo: Curso de formação
Duração: 60 horas
Este curso foi o primeiro que me fez enxergar realmente o papel do contador de histórias na sociedade. Cada aula era uma surpresa gostosa! Foram 60 horas de curso, mas que passaram voando, pois aprendi muito. O curso é bem completo, aborda desde os contadores de história ao longo do tempo até técnicas vocais e consciência corporal. Foi muito importante para me ajudar a quebrar a timidez. As professoras, no ano em que eu fiz (2008), eram estas três feras aí da imagem, mas, além delas, haviam vários palestrantes convidados. 
Ao longo dos anos, com a confirmação da qualidade do curso e a formação de vários contadores de histórias reconhecidamente muito bons no mercado, aliados à gratuidade, o curso tem ficado a cada ano mais concorrido. O critério de seleção é uma carta de intensão, que é decisiva. 
A boa notícia é que a partir deste ano o curso não acontece mais exclusivamente na Biblioteca Hans Christian Andersen. Com três novas bibliotecas (Belmonte, Narbal Fontes e Raimundo de Menezes) sediando o curso, a oferta de vagas aumentou muito. 
Vocês podem saber mais sobre este curso em uma outra postagem que eu fiz aqui. Ou em

Curso: Contador de Histórias
Instituição: SENAC
Tipo: Curso Livre
Duração: 15 horas

Curso: A arte de contar histórias
Instituição: PUC-SP
Tipo: Curso de extensão
Duração: 1 semestre

Curso: Contação de histórias
Instituição: Faculdade Paulista de Artes
Tipo: Curso de especialização lato sensu
Duração: 360 horas

Espero ter ajudado. Agora é só escolher e se divertir! Não esqueçam de comentar os resultados depois! 

0 comentários:

Postar um comentário